segunda-feira, 23 de maio de 2011

Ninguém quer brincar comigo...

"Era desprezado, e o mais indigno entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos: e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizeram dele caso algum." Isaías 53:3

O sentimento de rejeição é um dos piores que o ser humano pode sentir. Todos, mesmo os mais desejados e queridos pelos pais, podem passar em algum momento por situações que se sintam assim, rejeitados. Pode ser ao término de um relacionamento, na escola, no trabalho, entre familiares ou num grupo social.

A pessoa tem sua auto-estima minada por esse sentimento e se aloja em seu coração uma sensação forte de solidão e de abandono.

Muitos convivem realmente com a rejeição física, onde é excluído pela família, pelo outro, ou por um grupo. Já outras pessoas passam por uma rejeição mais na mente, digamos assim, onde ela se sente rejeitada por inúmeros motivos, mas que não há nada concreto. Tanto uma, quanto outra são muito prejudiciais e doem intensamente.

Me veio esse assunto a mente, pra abordar aqui, porque na semana que passou um adolescente muito querido me procurou. Abriu o seu coração, me contou que se sente rejeitado e excluído entre os colegas da classe. Ele disse que por mais que tente se enturmar.......continue lendo esse texto aqui no Recanto das Mamães Blogueiras, pois hoje é segunda-feira, dia do meu post lá!

Desejo a todos vocês um grande abraço e uma semana de paz!

14 comentários:

Lúcia Soares disse...

oi cida,a paz de cristo. sobre o sentimento de rejeição é muito ruim, engraçado que as vezes somos rejeitados pela melhor amiga. mas devemos ter o carater de jesus e viver bem em todo tempo, pois somos mais que vencedores. um grande abraço.

Lucinalva disse...

Oi Cida
Linda postagem, Deus falou profundamente ao meu coração. Tem pessoas que sentem-se rejeitadas por apenas uma simples palavra, então devemos cuidar dessas pessoas como se cuida de uma plantinha ainda em crescimento, com muito cuidado e amor. Continue postando, Deus age sempre nas palavras. Bjs

Celina disse...

Pois é, Cida, esses traumas na infância levam a grandes problemas na vida adulta.
Por isso é importante manter o diálogo com nossas crianças.

Boa semana, deseja a
Celina

Chris Amag disse...

Cida, enquanto lia o seu texto fiquei com uma vontade imensa de abraçar essas pessoas que se sentiram rejeitadas.

Que elas possam no futuro ajudar a outras pessoas que passam por esse mesmo problema, com a sua experiência.

Abraços.
E Obrigada pelo carinho.

Chris

disse...

Tremendo sua menina Cida, igual a mãe. rsss
Que bom, ela te deu um exemplo para que você possa conversar com este jovem. Sabe amiga, muitas das vezes isso acontece porque estes não são orientados que nem sempre agradamos a todos e que isso acontece por afinidades, as vezes temos mais afinidades com uns e não com todos, mas isso não impede que sejamos colegas, e não [amigos], pois amigos são aqueles mais chegados que irmãos, e isso é natural. Sabemos que isso acontece não só com crianças e jovens, mas que isso acontece até conosco... mas é claro, hoje já mais velhos temos experiências para tratarmos com isso, mas a melhor coisa é dizer a ele, para que faça amizades com outros para não se ligar em grupos pois geralmente grupos é como castas, são pessoas que dizem pensar iguais mas na verdade sempre tem um que lidera conforme o que ele quer que todos pensem como ele,e isso não vai muito longe, rss pois sempre tem aqueles que tem opinião própria é ai que o bicho pega. rss Costumo dizer que só existe grupos só até alguém não discordar do cabeça,rss pois quando um sentir que não é o que ele pensa ou crer ou gosta, aí já era o grupo, eu sempre orientei minhas filhas assim, não faça parte de grupos fechados isso se torna idéia de guetos, tribos e isso não é legal, o bom é ser livre, e sermos colegas de todos. Veja bem, eu disse colegas de todos e não [amigos]. Pois [amigos]são aqueles que temos mais afinidades,e estes são mais chegados que irmãos e infelizmente são poucos, não conseguimos encher uma mão rss, mas vale a pena aprendermos a separar, colegas de amigos e quando isso acontece passamos a viver bem com todos.

Paz mana. Muito bom seu texto. bjs na filhota
linda.
Desculpe o comentário enorme.

selma disse...

Tenho certeza q vc tem sido um instrumento maravi-
lhoso nas mãos de Deus,Cida.Bjs e q o Amor de Deus
possa suprir muitas coisas em sua vida.

Casal 20 disse...

Poxa, Cida. Que espaço lindo aquele lá das mamães blogueiras, não conhecia e já vou comentar com minha esposa.

Ainda não tinha passado aqui na sua casa e gostei muito também.

Parabéns pelo post, porque, especialmente por esses dias, tenho passado por algumas dificuldades e você foi usada por Deus para Ele falar ao meu coração. Obrigado.

Abraços sempre muito afetuosos.

Tarciana Soares disse...

Linda postagem!
Nem preciso falar que tocou meu coração né?

Beijos...

Edilson Júnior disse...

Olá Cida!!!
Seu blog está melhor a cada dia!!!!
Qdo estiver perto do aniversário do blog é só falar a mensagem do selo...
Ótima Semana, fica com Deus!!
Forte Abraço.

♥ Rita de Cássia,a menina dos olhos de Deus♥ disse...

Oi Cida, querida!A Paz de Cristo.
Infelismente,todos nos ja sofremos algum tipo de rejeição,ela deixa marcas.Imagina com uma criança o trauma que pode causar.Por isso temos que ter o maior cuidado e sabedoria ao lidar com estas situação,muito se sentem rejeitados apenas com uma palavra.Devemos pedir orientação a Deus.
Um grnade beijo,fica com Deus...

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Qualquer forma
de isolamento
magoa profundamente.

Nascemos para andar
de mãos dadas
com os nossos semelhantes.

Que as estrelas
sempre brilhem em teu olhar.

Leana ♥ Mãe da Giovanna♥ disse...

Oi, Cida! Adoro seus posts! Sempre abençoando.
Deixei um selinho pra vc no meu blog, bjs!

Filipe Oliveira disse...

Interessante o texto. É triste essa questão da rejeição, mas bom mesmo é lembrar que Deus nunca irá nos rejeitar.

Deus te abençõe!

Suely - HD disse...

Olá Cida,
Paz amada!!!

Me lembrei agora! Dias atrás fui fazer uma visita p/ uma família mto querida, sua filha mais nova (16 anos) está com uma doença muito difícil e única p/ a medicina humana. No final dessa visita a mãe foi compartilhar o dia a dia de sua filha, e disse que além da enfermidade o que a família mais sofre é questão da rejeição e o preconceito das pessoas.
Fiquei muito triste!
Mas sei que perante o Senhor todos os salvos serão glorificados, esta é a nossa herança maior.

beijos
suely