sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Com a visão de uma criança...

"...porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coraçao." I Samuel 16:7

Nesses últimos dias tenho meditado muito sobre o amor de Deus para comigo e de quanto sou falha para com o meu  próximo. Muitas vezes não tenho olhado pras pessoas através dos olhos do amado Espírito Santo, mas tenho buscado isso, para que o Senhor possa me fazer ver através das aparências.

"Éramos a única família no restaurante com uma criança.
Eu coloquei Daniel numa cadeira para crianças e notei que todos estavam tranqüilos, comendo e conversando.
De repente, Daniel gritou animado, dizendo: 'Olá, amigo!', batendo na mesa com suas mãozinhas gordas.
Seus olhos estavam bem abertos pela admiração e sua boca mostrava a falta de dentes..
Com muita satisfação, ele ria, se retorcendo.
Eu olhei em Volta e vi a razão de seu contentamento.
Era um homem andrajoso, com um casaco jogado nos ombros, sujo, engordurado e rasgado.
Suas calças eram trapos com as costuras abertas até a metade, e seus dedos apareciam através do que foram, um dia, os sapatos.
Sua camisa estava suja e seu cabelo não havia sido penteado por muito tempo.
Seu nariz tinha tantas veias que parecia um mapa.
Estávamos um pouco longe dele para sentir seu cheiro, mas asseguro que cheirava mal.
Suas mãos começaram a se mexer para saudar.
'Olá, neném. Como está você?', disse o homem a Daniel.
Minha esposa e eu nos olhamos:
'Que faremos?'.
Daniel continuou rindo e respondeu, 'Olá, olá,amigo'.
Todos no restaurante nos olharam e logo se viraram para o mendigo.
O velho sujo estava incomodando nosso lindo filho.
Trouxeram a comida e o homem começou a falar com o nosso filho como um bebê.
Ninguém acreditava que o que o homem estava fazendo era simpático.
Obviamente, ele estava bêbado.
Minha esposa e eu estávamos envergonhados.
Comemos em silêncio; menos Daniel que estava super inquieto e mostrando todo o seu repertório ao desconhecido, a quem conquistava com suas criancices.
Finalmente, terminamos de comer e nos dirigimos à porta.
Minha esposa foi pagar a conta e eu lhe disse que nos encontraríamos no Estacionamento.
O velho se encontrava muito perto da porta de saída.
'Deus meu, ajuda-me a sair daqui antes que este louco fale com Daniel', disse orando, enquanto caminhava perto do homem.
Estufei um pouco o peito, tratando de sair sem respirar nem um pouco do ar que ele pudesse estar exalando.
Enquanto eu fazia isto, Daniel se voltou rapidamente na direção onde estava o velho e estendeu seus braços na posição de 'carrega-me'.
Antes que eu pudesse impedir, Daniel se jogou dos meus braços para os braços do homem.
Rapidamente, o velho fedorento e o menino consumaram sua relação de amor.
Daniel, num ato de total confiança, amor e submissão, recostou sua cabeça no ombro do desconhecido.
O homem fechou os olhos e pude ver lágrimas correndo por sua face.
Suas velhas e maltratadas mãos, cheias de cicatrizes, dor e trabalho duro,suave, muito suavemente, acariciavam as costas de Daniel.
Nunca dois seres haviam se amado tão profundamente em tão pouco tempo.
Eu me detive, aterrado. O velho homem, com Daniel em seus braços, por um momento abriu seus olhos e olhando diretamente nos meus, me disse com voz forte e segura:
'Cuide deste menino'.
De alguma maneira, com um imenso nó na garganta, eu respondi: 'Assim o farei'.
Ele afastou Daniel de seu peito, lentamente, como se sentisse uma dor.
Peguei meu filho e o velho homem me disse:
'Deus o abençoe, senhor. Você me deu um presente maravilhoso'.
Não pude dizer mais que um entrecortado 'obrigado'.
Com Daniel nos meus braços, caminhei rapidamente até o carro.
Minha esposa perguntava por que eu estava chorando e segurando Daniel tão fortemente, e por que estava dizendo:
'Deus meu, Deus meu, me perdoe'.

Eu acabava de presenciar o amor de Cristo através da inocência de um pequeno menino que não viu pecado, que não fez nenhum juízo; um menino que viu uma alma e uns adultos que viram um montão de roupa suja.
Eu fui um cristão cego carregando um menino que não o era.

Eu senti que Deus estava me perguntando:
'Estás disposto a dividir seu filho por um momento?', quando Ele Compartilhou Seu Filho por toda a eternidade.
O velho andrajoso, inconscientemente, me recordou:
Eu asseguro que aquele que não aceite o reino de Deus como um Menino, não entrará nele.' (Lucas 18:17).

Apenas repita esta frase e verá como Deus se move:
'Senhor Jesus Cristo, te amo e te necessito, entre em meu coração, por favor'.

Passe esta mensagem a algumas pessoas especiais.
Não porque você receberá um milagre amanhã.
Mas porque você recebe o milagre todos os dias...
O milagre da vida..."

Autor: Desconhecido.

Queridos, recebi esse texto por e-mail, de uma querida amiga e ele me emocionou muito, pois veio confirmar o que estava se passando no meu coração. Espero que também tenham gostado e os feito refletir.

"Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores." Romanos 5:8

Abraços a todos e que Deus nos abençoe.

22 comentários:

Nathália disse...

Lindo, lindo mesmo!! A parte que mais tocou meu coração foi:'um menino que viu uma alma e uns adultos que viram um montão de roupa suja.'
Como isso acontece em nossas vidas, as vezes sem perceber mais acontece!!
Adorei o texto Cida!!

Obrigada pelas mensagens que deixa aqui no seu blog, falam muito ao meu ♥

Bjksss e VOLTO SEMPRE ;)

Gisele Vargas disse...

Oi amiga,
passei pra deixar um beijinho e fiquei emocionada com esta mensagem.Que Deus me dê o coração de uma criança com sua pureza a cada dia...
um lindo dia pra ti!

Fernanda Ferreira disse...

Ai meu Deus que coisa linda!!!! Me desculpa Cidinha, mas esse eu também vou postar no meu blog!!! rsrsrsrsrs Nossa...me fez pensar muitooo, li pra minhas colegas de trabalho aqui e a gente quase chorou, haha...É verdade, a gente se fecha, se protege tanto que acaba por bloquear o amor que devemos expressar aos nossos semelhantes. Hoje o mundo está tão mau que temos medo de amar, e nos esquecemos que Deus não nos chamou para sermos medrosos ou covardes...Há que se ter coragem para amar e deixar o amor de Deus fluir de dentro de nós, atingindo e transformando corações duros e retraídos, aprisionados nas garras do inimigo...

Deus a abençoe queridinha, amei mesmo o post de hoje!!!!

Beeeeeeijos!!!!!

Ana Beatriz disse...

Cida Querida,
Lindo este texto né?
Pois infelizmente olhamos para o exterior das pessoas,este homem só precisava de um olhar carinhoso um sorriso,e a criança soube olhar para dentro do seu coração e sem preconceito,Isso que nosso Deus quer de nós,que quando estivermos na rua e passar um mendigo ou um andarilho que apenas digamos um bom dia,isso já vai fazer com que aquela pessoa diga:ela me notou..
bjus no coração

O mundo da Dani disse...

Cida vc "bombou" no recanto heim,,, 30 comentarios ameiiiiiiiiiiii vc merece seus posts, são uma benção em nossas vidas..

bjussssssssssssss

Sílvia Renata disse...

Emocionante!
Fiquei arrepiada! Muito lindo!
É amiga, precisamos ver alem das aparencias físicas... o que raramente o fazemos.
Essa tbm vai para o mural...
Bjs e até mais

Pra.Thaís Itaborahy disse...

Terminei de ler em lágrimas. Precisamos ser mais sensiveis a Deus e amar aqueles que Ele ama. Deus tem falado isso comigo amiga, você não sabe o quanto um abraço dado com amor faz a diferença na vida de uma pessoa.

Estava meditando na palavra ontem e quero te deixar 2 versículos para sua meditação.
(IPedro4:14 e 16)

Deus te abençoe grandemente e eu tenho uma proposta para te fazer.

Bjim. Thaís

Vivendo pela Palavra de Deus!!! disse...

Boa tarde,Cida!! Pois é passei por aqui muito rápido por indicação da nossa amiga Tarciana, que bom receber suas visita, olha dei umas boas risadas com seu comentário, foi um prazer te conhecer e fico feliz porque estou vendo algumas amigas aqui com você como A Gisele Vargas, a Pra. Thais, a Isabel, a Tarciana que bom!!! A aprti de hoje ja estou fazendo parte do Compartilhando Benção!!!

Chris Amag disse...

Ah! Cida, não imaginei que na noite de sexta-feira, momento em que curtimos o início do fim de semana (rindo à toa), assim, chorando... Que texto emocionante!

Temos medo de pessoas estranhas que se aproximam... Ficamos desconfiados e, muitas vezes, as evitamos... Às vezes elas se aproximam justamente porque buscam uma palavra de conforto e aí perdemos a oportunidade de falar do amor de Deus.

Cida, obrigada por mais esse presente e por me indicar para um selinho.

Bjs
Chris

Diogo disse...

Olá Cida, abraços a todos que entram neste blog que vem sendo abençoado por Deus.
Cida o selo eu guardei num lugar especial, e pretendo ano que vem intencificar as postagens e mudar o visual do blog para uma cor marron claro ou verde... me ajuda ai Cida quero mudar o jeito do blog e vc vai me ajudar n vai?

Mamãe do Danielzinho disse...

Lindo, Cida! Me emocionei bastante...
Também desejo ter todos os dias este coração e enxergar sempre como uma criança.
Obrigada por compartilhar.
E, que lindo o nome da criança do texto, né...rs
Tenha um ótimo final de semana minha amiga.
beijos

Tarciana Soares disse...

Cida, simplesmente estou sem palavras... Que mensagem linda esse texto trás para nossa vida. Tenho certeza que todos que passaram por aqui, inclusive eu, foi marcado por esse post.

Fico muito feliz por você ter compartilhado conosco. Meu dia hoje foi corrido e só agora passei por aqui, mas valeu a pena.

Vou dormi, mas pensando nessa mensagem.
Que o Senhor nos ajude a olhar com os olhos Dele e amar como Ele ama.

Beijos amiga linda!!!

Dani, a Mãe da Flor disse...

Obrigada pelo carinho em minha alma.
Bjs!!

Lucinalva disse...

Oi Cida
Linda reflexão, como o nosso Deus é tremendo, Ele não vê como o homem, pois o homem olha o exterior e Deus olha para o coração. Como precisamos ser como as crianças, elas são transparentes, humildes, e perdoam com facilidade. Um forte abraço

Clécia Ferreira disse...

Nossssss...
sem palavras, emocionante!
é o tipo de postagem que nos faz repensar muito nossas atitudes...
fez-me lembrar da última quinta-feira quando eu retornava do HC com a Raquel, e passamos por um mendigo muito, muito, muito sujo, ele estava na estrada, fiquei pensando muito nele depois, de onde será que ele vinha e pra onde ele ia...
Só Deus sabe, porque, acredito que ninguém se atreveria a parar naquela estrada pra ajuda-lo em nada... nem eu... reconheço e admito...
Que Deus tenha misericórdia deles e de nós que temos tudo e às vezes não queremos ou não sabemos dividir nada!!!
Bjo grande Cida...

T.S.S. disse...

Lindo mesmo esse texto.
As crianças rejeitam , muitas vezes, aquilo que os pais, conscientemente ou inconscientemente as ensinaram rejeitar.
Que possamos apreder com nosso Pai a rejeitar a falta de amor e dedicação.

Suely Rezende - HD disse...

Olá amiga do coração!!!
Paz!!

Estive ausente esta semana. Muita correria. Não consegui atualizar o blog. Estarei viajando (trabalho) muitas coisas p/ deixar organizado.
Mas agora a noite consegui postar da ministração de Outubro. Que correria abençoada!!! hehehe

Que texto lindoooo
Amo este texto de Samuel, já o li muitas vezes o livro de Samuel. Aprendo muito todas as vezes que o leio. A história é um exemplo de que devemos olhar para as pessoas sem distinção, mas com o amor de Deus.
Isto me fez lembrar de que alguns anos atrás eu partipei de um ministério de louvor de Maringá (hj nao tem mais este grupo) mas viajavámos muito por muitas cidades, e em nosso grupo tinha um rapaz (líder do som) que ao chegarmos p/ preparar o som nas praças sempre aparecia um mendingo, um andarilho, uma pessoa sofrida. Ele conversava e conversava e a noite a pessoa estava no culto, todo limpinho, roupa nova... tudo isso o Zé Carlos fazia...isto sempre acontecia em muitas cidades....
O amor de Deus!!!

Obrigada por sempre estar por "perto" disse isto a Celina agora pouco....hehehehe minhas amadas amigas do meu coraçao.

beijos
Suely

Coisa de Mãe disse...

Cida, que mensagem linda! Tocou-me profundamente...! Como Deus é bom e misericordioso conosco, mesmo diante de tantos pecados que cometemos, né?

Obrigada por compartilhar tantas mensagens e testemunhos maravilhosos!

Beijos e um Domingo cheio de paz!
Ivana

Filipe Oliveira disse...

Cida, que texto maravilhoso! Ilustra várias realidades, entre elas o nosso medíocre olhar humano e o amor de Deus ao doar o seu único filho por nós.

Gostei demais!
Deus te abençõe!

Chris Ferreira disse...

OI Cida,
suas mensagens são sempre emocionantes. òtimas para todos os dias. Tocam profundamente.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Dani, a Mãe da Flor disse...

Oi querida!!
Obrigada pelas orações!! Continue com elas!!
MF está há mais de 24h sem febre, se completar 48h paramos com o antibiótico... aí vamos ver, né...
Bjs!!

Celina disse...

Precisamos abrir os olhos para ver nosso semelhante. Essa criancinha da história ainda tinha os olhos abertos para o outro.
Linda postagem.
Boa semana.
Celina