sexta-feira, 17 de março de 2017

A blasfêmia contra o Espírito Santo...

"E a todo aquele que disser uma palavra contra o Filho do homem ser-lhe-á perdoada, mas ao que blasfemar contra o Espírito Santo não lhe será perdoado." Lucas 12:10.

Talvez nenhum outro pecado tenha causado maior incerteza e angústia entre os cristãos e sido mais  mal compreendido do que a blasfêmia contra o Espírito Santo. Alguns pensam que Jesus tinha em mente alguns pecados específicos particularmente graves. Ainda que alguns pecados tenham consequências mais drásticas do que outros, é bom lembrar que todos os pecados são abomináveis para Deus. Mas então, o que Jesus quis dizer quando falou sobre o pecado imperdoável?

Veja, a obra do Espírito Santo é levar os pecadores a ter consciência de seu pecado e despertar neles o desejo de aceitar Jesus, o único que perdoa o pecado. A blasfêmia contra o Espírito Santo, portanto, deve ser entendida como a rejeição deliberada e persistente da obra salvadora de Jesus. Ela ocorre quando alguém, de maneira intencional e obstinada, resiste ao testemunho do Espírito sobre Cristo, Sua salvação e Sua graça.

Jesus não está falando de alguém que profere algumas palavras caluniosas. A blasfêmia contra o Espírito Santo é cometida apenas no contexto de uma postura persistente de incredulidade e de hostilidade aberta para com Jesus. A blasfêmia contra o Espírito não se dá em um único episódio; é um decidido estilo de vida.

Quando o ser humano está em obstinada oposição a Deus e, portanto, conscientemente se recusa a dar a Jesus o que Lhe é devido, seu coração se torna endurecido e ele não reconhece a verdade do testemunho do Espírito Santo sobre o sacrifício salvador de Deus em Jesus Cristo. Esse pecado está além da possibilidade de perdão, não porque Deus seja impotente ou não esteja disposto a perdoar, mas porque a pessoa não é capaz de reconhecer seu pecado. Portanto, ela não aceita o perdão de Jesus. É evidente que essa postura tem consequência eternas.

O simples fato de que as pessoas perguntam ansiosamente se cometeram ou não o pecado imperdoável revela certamente que não cometeram. Se tivessem cometido, com certeza, não estariam preocupadas com isso. Sua preocupação é a evidência  que elas estão abertas à direção do Espírito Santo. O que devem fazer é reivindicar a justiça de Jesus e, agarrando-se aos Seus méritos, prosseguir em fé e obediência. Somente debaixo da justiça de Cristo, que é a justiça do próprio Deus (Rm 10:3), elas podem ter a paz e segurança que tanto lhes falta.

Há, na verdade, apenas uma pessoa que Deus não pode perdoar: aquela que se recusa persistentemente a vir a Jesus para obter o perdão. "O pecado da blasfêmia contra o Espírito Santo não se encontra em nenhuma palavra ou ato repentino. É a firme e determinada resistência à verdade e às evidências. Ninguém precisa considerar o pecado contra o Espírito Santo como coisa misteriosa e indefinível. O pecado contra o Espírito Santo é o pecado da recusa persistente em atender os convites ao arrependimento." (Comentário Adventista, v.5, p. 1217)

Autor: Frank Hasel - Lição 11 da Escola Sabatina - 03/2017

Queridos amigos e leitores, senti o desejo de postar esse assunto porque muitas e muitas pessoas tem dúvidas quanto a isso,e acho muito importante quando esclarecemos nossas dúvidas, ainda mais num assunto tão importante.

Abraços a todos e um feliz sábado!!!

sexta-feira, 10 de março de 2017

Bençõas da Semana # 23

"E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve." I João 5:14

Essa semana o estudo da lição da Escola Sabatina foi muito maravilhoso pra minha vida. Sempre o é, mas nessa semana em especial, falou muito ao meu coração porque ela me trouxe a memória as promessas de Deus para a minha vida e da minha família. E que Deus nos ouve, quer nos abençoar e suprir as nossas necessidades. 
Muitas vezes a resposta das nossas orações demora a chegar, ou não chega como esperávamos, mas ela vem de uma forma ou de outra, para que se cumpra a vontade de Deus na vida de todo aquele que o ama e se entrega a Ele.

Temos passado por tempos difíceis aqui no nosso lar,  precisamos muito que Deus nos ajude em muitas questões, mas temos levado a Ele em oração esses problemas e o nosso coração está confiante e tranquilo, pois sabemos que o Deus que nós cremos é soberano e não nos desamparará em nenhum momento.

Queridos, quando estiverem passando por duras provas, tendo dificuldades e parecendo que as portas estão fechadas, não se desesperem. Olhem firmes pro Senhor e com fé continuem orando e crendo que Ele fará o melhor por vocês e suas famílias. 
Lembrando sempre que o nosso tempo, não é o tempo de Deus. Ele é Senhor e sabe dar o que precisamos no tempo oportuno.

Abraços a todos e um feliz sábado!

segunda-feira, 6 de março de 2017

A oração que agrada a Deus...

"Se vós estiverdes em mim, e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiseres, e vos será feito." João 15:7

Embora adornadas de um manto de piedade, muitas orações são orientadas por motivos questionáveis. Podemos orar para que a vida de alguém seja poupada simplesmente porque não gostamos de viver sozinhos. Podemos orar pela conversão de alguém porque, então a nossa vida será mais fácil. Muitas vezes nossas orações se concentram mais no que queremos do que naquilo que Deus quer. A oração que agrada a Deus tem um foco diferente.

Buscar Deus em primeiro lugar e desfrutar da Sua companhia é mais importante  do que qualquer outra coisa que Ele possa nos dar. Se Deus estiver em primeiro lugar em nossa vida, vamos querer fazer o que Ele deseja; Seus pensamentos moldarão nossos desejos. Quando Deus é o centro da nossa oração, começamos a orar a partir da Sua perspectiva. Começaremos a ver toda a nossa vida através dos Seus olhos. Essa perspectiva enobrece a oração.

Deus tem profundo interesse em nós. Ele deseja fazer parte de todos os aspectos da nossa vida: nossas preocupações, medos, desejos, esperanças, sucesso, alegrias, falhas - tudo! Podemos falar sobre essas coisas com Ele, como se falássemos com um bom amigo, e podemos examinar tudo isso através do Seu ponto de vista.

A oração não muda Deus; ela nos muda, pois somos levados à Sua presença transformadora.

"A oração é o abrir do coração a Deus como a um amigo. Não que isso seja necessário para que Deus saiba quem somos, mas para nos habilitar a recebê-Lo. A oração não faz Deus descer até nós, mas nos eleva a Ele". (Ellen G. White, Caminho a Cristo, p. 93).

Que citação poderosa! Ela expressa muito daquilo que a oração faz para nós e por nós. Somente a oração nos torna receptivos à graça, ao poder e à presença do Senhor em nossa vida. Quem já não viveu, em algum momento, a realidade de como a oração nos aproxima de Deus?

Autor: Frank Hasel - Lição 10 da Escola Sabatina

Olá queridos!
Que tenhamos uma vida de oração dinâmica e que possamos orar como convém, sendo dirigidos sempre pelo Espírito Santo!!!

Abraços a todos e fiquem na paz!